sábado, 16 de setembro de 2017

Nossa xícara














É madrugada
E, em  nossa xícara,
Algumas gotinhas de café deslizam
E aconchegam-se ao pires...
Quanta felicidade
Cabe na xícara?
Eu não sei,
Apenas gosto de fechar os olhos
E viajar nos  frisos dourados
No perfume da rosa que tinge
Os caminhos de porcelana,
Sentindo o calor dos teus lábios...



Vanice Zimerman, IWA

08/09/2017

Foto: arquivo pessoal - Vanice, 2016

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

ETERNO AMOR


Na emoção
Da  troca de olhares,
Das carícias....
Tantas lembranças,
Saudades seculares...
Um beijo eterniza o amor.
Vanice Zimerman, IWA
 13/09/2017

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

O Lago Azul


Enquanto  o fim de tarde
Beija  e banha-se no lago,
O reflexo do azul do céu,
Quase, imóvel
Espera tua presença,
E dos versos que flutuam,
Tênue poema escrito
Nos círculos d’água
Ciclos de vida
Que se transmutam
Em um poema de amor
Ao tocares com tuas mãos, o  lago.
Vanice Zimerman IWA
 26/08/2017

Bailam versos...

Na varanda,
Os sons dos sinos de vento
E os gatos imóveis nos degraus...
Vanice Zimerman, IWA

AUSÊNCIA DAS FOLHAS, PRESENÇA DE VIDA


         Gosto de observar a natureza e suas mensagens contidas em cada Estação do ano, por exemplo, estamos no inverno e  as ruas do bairro onde moro estão repletas de Ipês - amarelos, a maioria das flores desabrochou.

         É especial acompanhar o ciclo da vida que estas árvores apresentam, entretanto, algumas ainda estão sem as flores e permanecem sem folhas...

        Imagino a vida, pulsando em cada galho, à espera do momento certo de desabrochar para que possam também, com tons de amarelo enfeitar ruas,  calçadas e inspirar poesias.

        Penso que cada pessoa também tem seu tempo de “desabrochar” para a vida, de se descobrir, meditar e depois renascer, e esse processo é contínuo, repleto de sensações e de escolhas. E assim, as mudanças acontecem resultando em aprendizado, experiência dos acertos e erros.

        O antigo Ipê que tenho plantado num espaço na calçada aqui de casa, ainda está sem flores, e no fim de tarde a árvore recebe muitos pássaros que tingem os galhos com suas cores, penas em movimento de bem- te- vis e canários-terra, que com seu canto a envolve, num abraço de harmonia e encanto, enquanto as flores de Ipê aguardam o instante ideal para florescerem.
Vanice Zimerman IWA
02/09/2017

Portal de Poesia


Descansa
Atrás do vaso de cristal,
Em uma aquarela
O portal de poesia
Na transparência do cristal
A imagem transforma-se,
Dilui-se...
As linhas retas dos contornos
Curvam-se,
E, as linhas curvas alongam-se
Num mesclar de tons e  reflexos:
Labirinto em diáfanos
Beijos de cyan e magenta...
Vanice Zimerman, IWA 
29/08/2017

Lembranças...


Há um encanto
No silenciar das palavras,
Porque as lembranças falam...
Vanice Zimerman, IWA 
31/08/2017
***
https://www.youtube.com/watch?v=H_e-dRv4QKA
SAINT GERMAIN CHAMA VIOLETA

Haicai 962


no canto da rua
duplica-se a pétala-
à sombra do Ipê
Vanice Zimerman, IWA
 04/09/2017